Roberto Rocha Governador 2018
Roberto Rocha Governador 2018

O senador Roberto Rocha (PSB) é não é menino, não começou fazer política ontem.

O socialista vem de longe. Foi deputado estadual ainda muito jovem, deputado federal por três mandatos, candidato a governador e duas vezes candidatos a senador, sendo que na segunda tentativa conseguiu sair vitorioso das urnas.

Para entender Roberto Rocha é preciso vê-lo enquanto um homem essencialmente político, alguém que entende do jogo político porque é do ramo.

Filho do ex-governador, Roberto tinha tudo para cair no esquecimento popular após a morte do seu genitor Luiz Rocha, ocorrida em 2001.

Mas, pelo contrário, o filho demonstrou ter personalidade política própria e só cresceu ao longo do tempo mesmo com ausência do pai, tanto que hoje é senador da República.

“Mas, Bob, Roberto Rocha deve o mandato de senador a Flávio Dino”, costuma dizer os desafetos do congressista da Câmara Alta.

Pura bobagem! Quem afirma coisa do tipo o faz por desconhecimento da história ou por má-fé.

Ora, Roberto Rocha e Flávio Dino devem um ao outro quando o assunto é vitória eleitoral em 2014.

Se por um lado Dino foi eleitoralmente fundamental para que Rocha chegasse ao cargo de senador, por outro lado foi Rocha quem viabilizou as bases políticas para que Dino pudesse construir a sua candidatura de governador, não somente por conta do PSB de Eduardo Campos, mas também pelo PPS de Roberto Freire, que por pouco não lançou a então deputada estadual Eliziane Gama ao governo no que seria uma terceira via que podia comprometer de morte a eleição do comunista.

Desta forma, não faz qualquer sentido esse argumento de que Roberto Rocha é devedor de Flávio Dino por conta sua eleição de senador, a não ser para tentar desgastar a imagem do parlamentar.

Governador 2018

Outra crítica que setores da política fazem e colocam seus porta-vozes para replicarem na imprensa/blogosfera é de que Roberto Rocha pensa em ser candidato a governador já em 2018.

Pergunta-se: Qual o problema se Rocha estiver realmente pensando em ser candidato a governador em 2018?

Ora, ora, ora…

Até onde se sabe não existe compromisso feito entre Flávio Dino e Roberto Rocha de estarem no mesmo palanque na próxima eleição de governador. Não é por acaso que não se vê Dino chamando Rocha de “meu senador” e nem Rocha chamando Dino de “meu governador. E olha que o senador tem dito reiteradamente que é um “embaixador do Maranhão” em Brasília como se disse: “Flávio, estou aqui a seu dispor”. E o que recebe em troca são agressões de toda ordem na mídia ligada aos Leões.

O fato é que Roberto Rocha tem biografia política e legitimidade para disputar qualquer eleição que desejar e em qualquer tempo. E não precisa dar crédito a patrulhamentos políticos e ideológicos dos adversários.

Enfim, se hoje comenta-se que o socialista pode concorrer ao governo em 2018 é porque o Palácio dos Leões tem sido muito incompetente no trato politico com o senador Roberto Rocha. A impressão é de que o projeto de 2014 era somente eleitoral mesmo. E morreu lá!

É como diz o ditado popular: “A gente colhe aquilo que planta”.

Alguns plantam vento.

E colhem tempestade…

Blog Robert Lobato
www.robertlobato.com

Comente