PT-SC realiza plenária para discutir estratégia eleitoral 2016
PT-SC realiza plenária para discutir estratégia eleitoral 2016

Angela Albino disse que para o PCdoB não resta dúvida nenhuma de que enfrentamos um golpe de estado em curso no Brasil e reafirmou seu apoio ao PT. “Eles (os golpistas) não terão dúvidas que nós jamais vamos entregar esse projeto sem lutar muito e sem resistir muito. Nós vivemos em um momento que mais do que nunca é preciso que reconheçamos a irmandade da nossa trajetória e dos nossos sonhos”, disse.

“Venho aqui abraçar fraternalmente o Partido dos Trabalhadores, em nome do Partido Comunista do Brasil e dizer para vocês que na nossa leitura todos os ataques que são desferidos contra a estrela vermelha nos dói tanto como se fosse na nossa alma também. Tudo o que acontece com o PT hoje no país é parte de uma estratégia de derrota do nosso projeto na América Latina inteira. Mais do que nunca, somos irmãos e irmãs no sonho e no enfrentamento deste desafio”, apontou Angela.

A atividade reuniu lideranças do partido de toda Santa Catarina, assim como os deputados da bancada estadual e federal, além de membros de partidos de esquerda da base aliada e representantes de movimentos sociais e sindicais.

Durante o evento, uma resolução baseada no texto da nacional do partido foi aprovada, que diz sobre a atual conjuntura, eleições municipais, estratégia eleitoral e política, além das alianças no estado.

Rui Falcão ressaltou que número de jovens e de mulheres participando da política está crescendo. Ainda segundo ele, esse machismo na composição do ministério no governo interino, reforçou e mostrou que um dos legados do PT é a valorização do papel da mulher.

“Ninguém mais aceita o papel da mulher como subordinada na sociedade, mesmo quem não está conosco não aceita esse tipo de tratamento. Aí que vamos ver muitas candidatas e muitos jovens nas eleições municipais. Aqueles que diziam que o PT seria varrido do mapa, vão se enganar mais uma vez. Vamos estar competitivos em vários lugares, o número de filiações cresceu e, aqui em Santa Catarina, estão vindo muitos jovens e mulheres para o PT. Nacionalmente esse fenômeno também está ocorrendo”, disse Falcão.

O presidente do PT-SC, Claudio Vignatti, disse que os apoiadores do golpe querem antecipar o processo de impeachment, querem convocar o Congresso Nacional, para trabalhar em julho para acelerar as reformas, que significam a perda de direitos da população.

“Eles vão acenar para o aumento tributário e vão precarizar os direitos. Por isso, esse é o momento de unidade da classe trabalhadora, movimento social e sindical para fortalecer o nosso projeto. Em 2018 nós vamos retomar de fato a oportunidade de governar este país e fazer um governo para quem mais precisa, que é a classe trabalhadora deste país. Em 2018 estaremos mais vivos que nunca”, afirma Vignatti.

Com informações site do PT-SC

Comente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here